Pular para o conteúdo principal

Postagens

Missão e Valores do escritório MD Alonso (www.mdalonsoadvocacia.com.br)
"O advogado não é obstáculo para o acesso e a realização da justiça. O advogado é o profissional que agirá de forma estratégica e corajosa, de forma técnica e com perícia, para atingir os objetivos do cliente, seja perseguindo o direito justo ou defendendo-o do que é injusto."
Postagens recentes
ESTE NÃO É UM SITE DE CONSULTAS GRATUITAS. ISTO, INCLUSIVE, É VEDADO PELO CÓDIGO DE ÉTICA DA OAB.

A INTERNET É APENAS UMA FONTE DE INFORMAÇÃO, NUNCA UM PARECER TÉCNICO.

SE HÁ, EFETIVAMENTE, UM PROBLEMA JURÍDICO QUE PRECISA DE SOLUÇÃO, É NECESSÁRIO CONTRATAR UM ADVOGADO.

SE CONTRATOU UM ADVOGADO E NÃO ESTÁ SATISFEITO, DEVE PROCURAR OUTRO PROFISSIONAL.

ADVOGADOS VIVEM DE HONORÁRIOS; VENDEM SEU TEMPO E CONHECIMENTO. ADVOGADOS SÃO CONTRATADOS PARA RESOLVER PROBLEMAS DE TERCEIROS E DEVEM SER REMUNERADOS DE ACORDO.

"HONORÁRIOS NÃO SÃO GORJETA"

MARIANA ALONSO
OAB/PR 46098

ADVOCACIA PRO BONO : ADVOCACIA VOLUNTÁRIA DO ESCRITÓRIO

O recesso judicial está chegando: estará suspenso o expediente forense e os prazos processuais no período compreendido de 20/12/2014 a 06/01/2015.
Desde já o escritório MD Alonso Advocacia se coloca à disposição para realizar seu trabalho "pro-bono" de final de ano. O trabalho será realizado durante o recesso forense.
"Pro-bono" significa que o trabalho de advocacia e assessoria jurídica será prestado de forma voluntária, sem cobrança de honorários.
Até 5 processos ou ações de assessoria extrajudicial serão executados sem cobrança de honorários para o cliente. Para participar, o pedido deverá ser acompanhado de justificativa sócio-econômica e descrição breve da questão jurídica.
Os critérios de escolha dos processos são:
autor/réu de baixa renda, com dificuldade de contratação de advogado particular;casos de direito civil e direito do consumidor (não é prestado serviço na área direito de família, trabalhista, previdenciário ou criminal); processos que demandem até 2 an…

Moradora tem assegurado direito de circular com cão na coleira em área condominial

Moradora tem assegurado direito de circular com cão na coleira em área condominial

 A 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que uma moradora de um edifício poderá circular na área condominial com o seu cão conduzido na coleira.         A demanda iniciou-se porque na convenção do condomínio consta a determinação de transporte de animais de estimação exclusivamente no colo; em caso de desobediência, o condômino é multado. A autora da ação – que pretende evitar a aplicação de penalidade contra ela – possui 59 anos e alegou possuir problemas na coluna, fato que a impedia de transportar seu bicho de estimação, da raça golden retriever, no colo.         De acordo com o relator do recurso, desembargador Viviani Nicolau, “a mera proibição, por si só, de transporte do animal no chão por meio de guia sem uma justificativa razoável caracteriza a verossimilhança das alegações da agravante, posto que implica restrição demasiada ao direito de propriedad…